Publicado por Redação em Carnaval de São Paulo | 14/11/2016 às 15:07:10


Presidente da Liga diz que verba pública para o Carnaval pode acabar



Paulo Sérgio Ferreira. Foto: Daniel Amorim
Paulo Sérgio Ferreira. Foto: Daniel Amorim
 

O presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo, Paulo Sérgio Ferreira, o Serginho, foi um dos convidados para debater o tema: “Os rumos do Carnaval”, na primeira edição do “Fórum Uesp: Transformações para a manutenção do verdadeiro Carnaval popular”, promovido pela União das Escolas de Samba Paulistanas, a Uesp, na última terça-feira, dia 8.

O evento aconteceu entre 5 e 8 de novembro, em um hotel na Zona Sul da capital paulista. Ao longo de quatro dias, as mesas temáticas trataram de segurança em alegorias, economia criativa, gestão, mídia e diferentes aspectos socioculturais pertinentes ao cotidiano das escolas de samba e blocos carnavalescos. As discussões contaram com uma série de personalidades do segmento, entre elas, dirigentes, sambistas, profissionais de imprensa e o público em geral, que pôde se inscrever gratuitamente.

Compondo a mesa ao lado de Serginho, Fernando Penteado, diretor de harmonia da escola de samba Vai-Vai, Róbson de Oliveira, ex-presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo e da Uesp, Eduardo dos Santos, presidente da Acadêmicos do Tatuapé e o jornalista Rodrigo Di Mase, responsável pela editoria de Carnaval do SRzd.

Ao longo de mais de duas horas e meia de troca de ideias, o comandante da Liga-SP analisou a gestão do Carnaval paulistano, respondeu perguntas, e muito além de projetar o futuro, tratou de diversos assuntos bastante atuais no contexto das escolas de samba.

Logo na abertura fez um alerta aos dirigentes da folia paulistana: “Se preparem, se planejem, porque é uma questão de tempo o fim da verba pública para o Carnaval”. A fala veio num momento em que o prefeito eleito João Doria, do PSDB, durante entrevista recente ao programa “No Mundo do Samba”, foi enfático ao responder sobre como se dará esse investimento por parte do município em sua administração: “A análise sobre essa questão ainda será feita, inclusive pela secretaria de finanças”.

O tucano também foi citado nas intervenções de Serginho. Mostrando-se surpreso com algumas posições de Doria, argumentou que as privatizações do Sambódromo do Anhembi e da “Fábrica do Samba” ainda serão pauta de reunião que a Liga-SP terá com o peessedebista.

Especificamente sobre o Carnaval de 2017, Paulo Sérgio Ferreira adiantou que houve importantes mudanças no regulamento dos desfiles dos Grupos Especial e de Acesso, e a inserção de penalidades pecuniárias para atrasos, por parte das agremiações, nos ensaios técnicos gerais. Ainda, ao falar dos treinos gerais que começam em 22 de dezembro, Serginho também prometeu novidades. Bastante incisivo em todo o tempo de seu discurso, garantiu empenho da maior entidade gestora do Carnaval da cidade na defesa dos interesses das suas 22 filiadas.

João Doria detalha em entrevista exclusiva os projetos de sua gestão para o Carnaval de São Paulo

João Doria Júnior, prefeito eleito da cidade de São Paulo em primeiro turno pelo PSDB, concedeu entrevista exclusiva ao programa “No Mundo do Samba”, veiculado pela Rádio Trianon AM 740, e reproduzido pelo SRzd na tarde do último sábado, 22 de outubro.

Por mais de 20 minutos Doria respondeu, pela primeira vez, as diferentes perguntas relacionadas ao universo das escolas de samba, entre elas, a polêmica privatização do complexo Anhembi, o modelo de contrato que define as relações de investimento de verba pública municipal no Carnaval e as obras do projeto da “Fábrica do Samba”.

Fonte: Sidney rezende(SRzd).


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=