Aluguéis para carnaval sofrem queda, mas alto luxo resiste por até R$ 30 mil .

Publicado em Geral, por Redação em 24/01/2017


Ao menos 50% dos negócios são afetados por influência da crise, diz Creci. Corretora afirma que crise não afeta unidades de alto padrão em Salvador.
 


A um mês do início do carnaval em Salvador, o mercado de aluguéis por temporada nos circuitos oficiais da festa vive uma instabilidade. A conselheira e diretora de eventos do Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Bahia (Creci-BA), Consuêlo Leal, estima que o cenário esteja afetando ao menos 50% dos negócios. Na contramão da "crise", há corretores de imóveis de alto padrão que relatam contratos de até R$ 30 mil feitos sem dificuldades.

Há 38 anos no mercado imobiliário, Consuêlo Leal conta que a procura por aluguéis de temporada tem enfrentado uma queda progressiva há pelo menos cincos anos.

Entre os fatores que marcam o começo dessa desaceleração estaria a crise enfrentada pela maior economia do mundo. O turista estrangeiro, que vinha muito, parou de vir depois da crise nos Estados Unidos”, argumentou. A corretora acrescenta que a crise enfrentada pela economia nacional agravou esse cenário.

Sobre o carnaval deste ano, Consuêlo conta que os proprietários estão reduzindo vertiginosamente o valor dos aluguéis para poder fechar os negócios. Tem imóvel que no ano passado foi alugado por R$ 7 mil e que o dono já mandou reduzir em 50%, explica.

Em relação à atuação no mercado, a conselheira do Creci acrescenta que de um cenário de 10 imóveis, conseguia, ao menos, alugar seis (60%) no período do carnaval. Neste ano, afirma que a procura não chega a 30%. "Tem alguns aluguéis que são fidelizados e que, normalmente, em agosto já começamos a ser procurados. Nesse ano, essas pessoas não me procuraram, afirmou.

Dona de um apartamento na Ladeira de Barra e outro na Graça, Luana Duarte confirma que a procura caiu esse ano. Até agora, só conseguiu alugar um dos imóveis, quando tradicionalmente já está com os contratos fechados com meses de antecedência.

De fato, a procura diminuiu. Me parece que esse é o cenário para todos, acredita. Os apartamentos alugados por ela variam de R$ 7 mil (Graça) e R$ 14 mil (Barra) por um período de sete a dez dias. O imóvel da Barra já foi negociado.

Contramão da crise
Atuando com imóveis de alto padrão, que têm aluguéis de até R$ 30 mil, a corretora Andréa Bulhões expõe um cenário que vai na contramão da crise.

Ela afirma que a locação de apartamentos mais sofisticados está com o mercado aquecido. "Claro que há imóveis específicos, que tem procura bem maior, principalmente em Ondina. Hoje tem poucas opções de bom padrão, que tenha boa acomodação para todos , explica.

Andreá diz que muitos turistas fazem questão de ficar o próximo possível dos melhores camarotes e, para isso, estão dispostos a pagar preços mais elevados. "A gente tem cobertura para oito pessoas na faixa de R$ 30 mil", exemplifica. Neste cenário, ela conta que de todas as opções que tem de aluguel, 90% dos negócios já estão fechados.

A corretora ainda afirma que alguns clientes têm usado a crise econômica com interesse de reduzir o valor dos aluguéis, mas têm ficado sem imóveis devido à alta procura. "Recebo por dia cerca de oito ligações. A procura não caiu, pelo contrário, festeja.

Fonte: G1.Globo


 


Tags:  alugueis-para-carnaval-sofrem-queda


Posts Relacionados


Deixe seu comentário:

=